14 de outubro de 2006


Gostavas de fazer tudo ao mesmo tempo, era por isso que te sentias tantas vezes confusa. Querias tudo, todos, não gostavas de opções. Sentias-te capaz de abraçar o mundo, mas quando te davas conta do modesto tamanho do teu abraço, fugias da vida como quem foge da chuva. Mas a vontade que tinhas não serenava e voltavas a cometer os mesmos erros.


Acho que nunca te apercebeste da quantidade de gente que deixavas caída no passeio do teu caminho.


Tinhas tanto para dar e tão pouco para receber. Um dia, um fim de tarde estival, vieste chorar no meu colo, penduraste-te de tal maneira ao meu pescoço que eu achei que ficarias ali para sempre…mas não ficaste, havia tanto à tua espera e tão pouco tempo! Limpaste as lágrimas, olhaste-me nos olhos e disseste: obrigado e desculpa.


E fugiste.


E de cada vez que eu te servia de porto de abrigo tinha a esperança de que um dia não largasses o meu pescoço. Mas nunca ficaste…

14 comentários:

Gavi disse...

(fdx) ag foi a mnh x n é verdd? amei e vou plagiar

D@s Pl3ktrüm-/v\ädch3n disse...

Às vezes temos mesmo mais olhos que barriga... e depois o eterno dilema... será que devo sentar-me confortavelmente na minha cadeira de exigências e sonhos por concretizar? Ou devo simplesmente redimir-me à realidade para disfrutar da felicidade possível (mas tão pequenina em relação à que morava na minha imaginação...)?
É tudo mais colorido aqui dentro... porque não aí fora tb?

[lunatic] disse...

Por vezes há algo que nos chama sempre para algum lado... porque é verdade, há tanta coisa para saber...! Talvez não fugisse... talvez perseguisse um futuro.

Joana* disse...

Hmmm...o sentimento de "espera".
E depois a fuga.
E depois o ciclo vicioso.
Excelente, como sempre menina Tats :P

SoNosCredita disse...

a esperança é-nos intrínseca...
mas, de facto, há coisas que ñ dependem de nós.

Diana disse...

porque às vezes não podemos evitar cometer os mesmos erros um e outra vez... somos humanos e queremos sempre mais, nunca ficamos pelos meio termos.. E por vezes, nem nos apercebemos de quanto magoamos... bjo*

Alexx disse...

L.I.N.D.O.

Amei, tocou cá bem fundo. Se calhar porque já esperei... se calhar porque já fugi... De certeza que por não gostar de tomar decisões e gostar de sonhar com tudo! (impossível, eu sei)

Enfim... Continua a escrever assim, desta forma linda :)

****

_XugarSpice_ disse...

Lindo, antes de mais...

Por vezes na vida de certas pessoas somos sempre apenas portos de abrigo.
Eu sei que sou, sei k deixo de ser, e por vezes volto a ser outra vez.
Somos todos grandes barcos... paramos em vários portos, nuns com mais regularidade que noutros, mas mesmo assim cada um é diferente, e cada um nos acolhe de formas diferentes.
Somos portos de abrigos uns dos outros, e barcos dos nossos portos de abrigo.
Não podemos obrigar um barco a ficar, tão pouco podemos ficar sempre no mm porto.
Importante é aceitar a nossa condição de viajantes!
*********************************

Aceito a minha e sou sempre um porto de abrigo à espera =)

Procyon disse...

Detesto q fujam... mas realmente estou sempre a fugir. Sou um cobarde... :(

GK disse...

E tu alguma vez lhe pediste para ficar...?

Beks disse...

Sad.
Demasiado tu.
Dás-te demais às palavras, deixas saber demais de ti.
Já te conheço.
Também eu me revejo nesse texto... Quantas xs nos damos demais... quando não deviamos e depois, quando e a quem nos devemos dar não nos damos.

Acho que não seriamos nós se não estivessemos constantemente confusos e atrofiados com o nosso próprio reflexo no espelho.

Só fico feliz por saberes que há alguém sempre disposto a ceder para que te possas pendurar no seu pescoço, qual criança que procura colo depois de me magoar.

Dá um pouco de ti a essa pessoa, para ela não sentir apenas a dor do teu peso e partilhares um bocadinho da sua também.

Beijinho grande*

StupiDreamer disse...

e vieste agora fazer-me ver à procura de um pescoço a que me agarrar.mas a estrada inda continua..e vais continuar tu também.dou-te um pedaço de mim agora *

StupiDreamer disse...

subscrevo diana e rebeca :P
é que fiquei sem palavras.secalhar também sinto isso.secalhar..sentimos todos o mesmo e andamos todos a 200 kmsh nas nossas autoestradas qqrs.pq afinal somso todos humanos e queremos todos e depois desiludimo-nos tds 8aos outros e a nos mesmos) e cometemos erros e magoamos e somos magoados. e ás evzes não vemos bem o caminho,muito menos o que fazemos.e pronto :X

Yamada Hanatarou disse...

Andei ás voltas sem saber o que escrever...Não tenho palavras, tá simplesmente fantástico, continua a escrever, ("I will buy your book") lembras-te?