6 de novembro de 2008

Desmoronamento

Um dia algo acontece. Não o prevíamos nem o queríamos, mas acontece. E tudo muda, para o bem e para o mal. Sem sabermos, encaixamos numa sequência que não foi projectada por nós e tudo parece estar fora de controlo. Desmoronam palavras, pedras, portas e paredes. Os alicerces, que um dia foram o nosso porto seguro, caíram inertes no chão.
E aí, nesse lugar vazio do desmoronamento, forçamos os pulmões e respiramos fundo... continuamos.


Também aqui.

9 comentários:

R.L. disse...

*suspiro*... :)

Bruno Pereira disse...

ola. td bem?

Anónimo disse...

E depois de respirar fundo reconstruir tudo de novo, mas melhor do que antes para que não volte a desmoronar.
Bjs

D@s Pl3ktrüm-/v\ädch3n disse...

=)

às vezes desmorona tudo e, mesmo assim, completamente desamparados e desabrigados, continuamos de pé, prontos a construir de novo... secalhar somos bem mais altos que todas as torres que possamos edificar. talvez no vazio e no silêncio nos seja permitido o espaço e o tempo suficiente para nos encontrarmos, para percebermos que somos o nosso próprio porto seguro, e âncora, e mar - que em nós está a altura e a imponência que não se pode medir. =)*

.• Cat •. disse...

Basta respirar fundo, olhar em frente e com calma e paciência voltar a construir, aos poucos, com a esperança que da próxima vez nem uma pedra cairá :)
***

Bruno Pereira disse...

sim :P ja n costumas aparecer....

orbi disse...

Bonito texto enquadrado por esta fotografia de uma casa que, depois de desabitada, cai, desmoronando-se como que querendo morrer também.
Um dia ainda veremos de novo estas paredes em pé e aí está o levantamento para o bem. " Respiramos fundo e continuamos" é assim mesmo renascer das cinzas como a fénix.

r_ogeri_o disse...

cheio de potencial.. ja li algo identico em qqer lado...

Pedro disse...

É impressão minha ou este texto é sobre o Sporting ter perdido 5-2 com o Barcelona?