23 de novembro de 2008

De olhos fechados sente o vento frio na cara. O sol abandona-se suavemente ao fim do dia e pousa no horizonte. Os dias são uma sucessão de desejos e vontades, guerras e batalhas que nem sempre podemos vencer. E, nos intervalos da rotina, há pormenores que enchem as horas de cor e o peito de ar puro.
Por vezes os sorrisos são mais do que feições: são frases ditas em silêncio, palavras diluídas em olhares cúmplices. Por vezes, os dias passam com a leveza dos segundos e a naturalidade do movimento das marés. E ela gosta de se sentar numa pedra e fechar os olhos, sentir o vento e respirar fundo. Gosta de saber que há um lugar em que pode descansar a mente e simplesmente apreciar o pôr-do-sol...

5 comentários:

orbi disse...

Descansar a mente, é uma arte que só alguns dominam. Saber fazê-lo, permite encarar as agruras da vida com outra pinta. A esses, a vida nunca os vencerá! Gostei muito do texto. Bjs.

Fabio Paulos disse...

fost desafiada!!!
passa plo meu blog!

Fábio disse...

São essas frases ditas em silêncio que mais nos tocam. Os sorrisos revelam se somos recebidos de porta aberta pela pessoa que mais queremos ver sorrir. São essas frases silenciosas que podem escrever o mais lindo texto.
Gostei :)

Pedro disse...

Esta rapariga gosta de se ir sentar numa pedra, a levar com o vento frio e apreciar o pôr-do-sol de olhos fechados!!

Não vás antes para ao pé da lareira beber um chocolate quente que não é preciso :p

Gavi disse...

este ventinho frio é óptimo pra aclarar ideias xD

já naum te lia há bué, soube bem!