22 de março de 2011

Escudo


Escureces. Encostada a um canto do dia para que ninguém te veja. Esperas alguém? Escutas. Escondes-te. Escrava do que te dizem que és. Esqueces o que te levou até ti. Escreves na tua mente o que não te atreves a dizer. Escavas o poder que as palavras te dão e que não queres usar. Esculpes as letras até não restar nada. Nem sentido. Nem ordem. Nem dor.

1 comentário:

AVOGI disse...

quando li o titulo julguei qu era sobre o escudo/moeda.
engraçado a nossa língua é tao traiçoeira
kis .=)