25 de setembro de 2012

Adivinhar

Houve uma altura em que me disseste aquilo que eu te ia dizer. E quando te contei, respondeste:

- Estava a adivinhar-te.

Estavas a ler-me e a reler-me até que as palavras nos meus olhos fizessem sentido para ti. Estavas a tentar passar pelos sorrisos para descobrir algo mais: aquilo que fica atrás do que digo sem pensar. Estavas a convidar-me a abrir a porta para te mostrar a minha casa. Estavas a adivinhar-me porque estavas a tentar conhecer-me. Às vezes penso que conseguiste.

1 comentário:

Old Eagle disse...

Gosto de passar por aqui , para ler seus pensamentos, ou segredos! Agora parece mais claro, alegre; sem o tapume de madeira que te escondia! Abraços!