7 de dezembro de 2005

Caminha sozinha...


O passo apressado denuncia a insegurança...leva o coração na garganta e mal consegue respirar.
Há farpas cravadas nas costas, punhais a rasgarem-lhe a pele delicada, mas os pés calejados não a deixam desistir. Quantas vezes teve de engolir o coração, já ninguém sabe, mas os pulmões acusam o aperto e ela sente vontade de parar, descansar um pouco, encostar a palma da mão a algo seguro e fechar os olhos. O cansaço embriaga-lhe os sentidos e por alguns segundos impede-a de manter o ritmo da passada, o vento frio corta-lhe as lágrimas e ela já não sabe qual o motivo que a faz chorar, sorri a uma criança que lhe disse adeus e os seus pulmões apertaram-se dentro do peito.
Não desiste, mas sente-se perto do limite, o sangue quente ainda escorre e ela parou a caminhada para o limpar. Perdeu o passo, perdeu o ritmo
....Perdeu-se...

10 comentários:

Sweet Patrice disse...

Muito bem escrito, muito descritivo, muito emotivo..adorei!

P.S.: Daqui a 4 anos sai uma fornada de licenciados em CC que todos os órgãos de comunicação social vão querer empregar! :D Nós somos booooonnssss! :P

Beijinho Tatxiii *

MiLady disse...

A insegurança é sempre algo tão dificil de ultrapassar...E, sim, sentimo-nos sempre perdidas, com uma vontade imensa de correr e desaparecer de todos os olhares inimigos. Não podemos fazê-lo. Se o fizessemos era desistir dos outros e pior, desistir de nós mesmas. A chave está em não desistir e se nos perdermos...Há sempre alguém que nos encontra =)

(vá diz la se eu knd kero ate nao faço os comments porreiritos..i vaaaa diz keu n gosto d ti sua feia!=Pp)

HoneyWitch disse...

linda a milady...foste krida em commentar :P tu é k és feia!!**

Suntory Time disse...

Ai, fiquei um bocado deprimida a ler isto. =\ É bom sinal, vê como elogio (;

guinchos e bjs ***

StupiDreamer disse...

como sinto essa «ela» ;)
mas no final há-de haver sempre alguém que nos estenda a maõ e mostre o caminho,ou então...ele acaba por revelar-se à nossa frente...so tens d se seguir a TUA vontade,lembrate ;)*

Super_Guilho disse...

ta um post lindo tatiana! Eu axo k tens uma capacidade de escrita fantastica!! fikei sm palavras knd li isto... sem saber o k dizer, sem saber como havia d comentar... gosto da maneira k falas d estar perdido, sm saber o k fzr, exe e um sentimento k mtas vzx vivemos, um sentimento um bocado angustiante e perturbador!

Continua a escrever dexa forma surpreedente! bjxx** do amigo Guilho

Filipe de Arede Nunes disse...

Bem, como estava com alguma dificuldade de saber como responder a às mui simpáticas palavras que dispensaste a comentar um dos meus textos, achei que a melhor solução seria vir directamente à fonte.
Tenho de agradecer o teu comentário, que as minhas palavras consigam tocar verdadeira e individualmente cada uma das pessoas que as lê, só assim aquela conjugação de letras pode fazer algum sentido.
Bem, penso que já o disse, mas devo voltar a dize-lo, creio que escreves bem melhor do que eu, portanto, não estou certo de ser merecedor do elogio.
Depois, considerando que pareces aturar a Patrícia quase todos os dias, és deves ser muito boa pessoa e daí a tua simpatia... porque convenhamos, não é facil aturar essa miúda! (o que vale é que se ela ler isto vai saber que estou a brincar!).
Seja como for, mais uma vez obrigado pela passagem na metafisica, és sempre bem vinda e sente-te à vontade para comentar.
Já agora, parabéns pelo blog, está na globalidade muito bom. *

Neuza disse...

miga, pa mim n é nenhuma novidade a maneira como tu escreves, bem por sinal!!!
sabes k adoro td o k escreves, mas principalmente este tipo de cronicas mto emotivas, mtos carregadas, mto expressivas, que nos remete para sentimentos que parece k ja vivemos. ta mto bem...
adoro o k escreves, nnc pares.

bjos miga, Né

«Karllus» disse...

Que nunca o desejo de escreveres assim, se perca da tua mente.
Seria uma pena ficarmos privados do teu elixir agora que, embriagados, desejamos nunca poder dizer: -Perdeu-se...

Procyon disse...

Speechless...