22 de janeiro de 2009

Longe

Hoje esperei por uma palavra tua. Sentei-me na calçada e chorei no teu silêncio. As minhas palavras pareciam incompletas antes das tuas e tu deixaste-me a metade. Sorriste ao longe, esperaste um sorriso meu. Falaste até, uma daquelas frases serenas e inocentes que nunca têm significado. Hoje o teu toque estava frio e o meu corpo gelou. O som da tua voz arrepiou-me a pele e o teu perfume não me soube encontrar. Estavas tão longe.

5 comentários:

Sentada Na Lua disse...

Continuas a escrever lindamente e tão doce...

******

Beijinhos

(Escritora de Pedaços Perdidos Da Alma - novo blog mais quotidiano)

leo disse...

Adoro a forma como tu escreves, adoro a tua sensibilidade,
adoro-te.
Bjs.

Sentada Na Lua disse...

Como foi dos primeiros blogs que gostei de ler =)

Um prémio simbólico para ti!

Em:

www.escritonomomento.blogspot.com

Sentada Na Lua disse...

Agora é fazeres igual =) postar a imagem e escolheres até 10 meninas que consideres bem sucedidas =P

*******

Manuel Marques disse...

Apesar do gelo que alguns nos presenteiam a tua escrita é um sopro de ar quente que faz vibrar, seja pela jovialidade, pela alegria ou mesmo pela ausência de todos esses sentimentos positivos!


Quero o teu livro com autografo se o puderes enviar-me... claro que o pago e depois dou-te a morada!

Entretanto envio-te este prémio:

http://regressoalisboa.blogspot.com/2009/02/regresso-lisboa-recebeu-o-premio-vale.html

Beijinhos!