20 de fevereiro de 2009

Um dia

Há um dia em que te apercebes que precisas de ir mais longe, saber que chegas lá.
Mas o mundo nega-te a viagem e tu continuas a lutar contra os obstáculos que vêm na tua direcção, não te mexes. Esperas. Respiras Fundo. Escondes as lágrimas na garganta e negas a inércia que te move.
A leve sucessão dos dias impressiona-te e esmaga-te contra uma realidade que não queres aceitar, mas há um dia em que tentas. Esqueces as frustrações e recusas tudo o que em tempos te desiludiu, tentas e acreditas que vais conseguir. Esticas a mão e ficas surpreendido com o alcance do teu braço.

5 comentários:

Andreia Pinto disse...

Olá, Tatiana!

Atribuí-te o prémio Blog de Ouro.

Vê em http://memoriasdeareia.wordpress.com/2009/02/23/blog-de-ouro/

Os teus textos fazem-me sonhar...Parabéns!

Ricardo disse...

Magnifico, assim como todos os outros textos...
Continua, os teus textos inspiram qulquer um!

Bjs

Luís disse...

O facto de teres revisto aquele texto mostra a rapidez com que as coisas andam naquela faculdade eheh cerca de 6, 7 meses entre ser escrito e ser publicado ;P

Luís disse...

Já agora, como está a correr o trabalho lá na agência? :)

Luís disse...

Muito bem!
Eu e tu estamos entre os cerca de... dois alunos da FCSH cujo destino felizmente não é o desemprego ;)